jusbrasil.com.br
11 de Abril de 2021
    Adicione tópicos

    Audiência pública debate solução para violência sofrida por índios apinajé

    O Ministério Público Federal no Tocantins designou realização de audiência pública para debater e apontar soluções para o conflito entre a comunidade indígena Apinajé e os municípios do entorno da terra indígena. O evento acontece na quarta-feira, 26, na cidade de Cachoeirinha, com participação de prefeitos, presidentes das Câmaras de Vereadores e moradores de Cachoeirinha e São Bento do Tocantins, além de representantes do Poder Judiciário, Ministério Público Estadual, polícias Militar, Civil e Federal, Cipama, Ibama/TO, Funai e Naturatins. O objetivo da audiência pública é debater e apontar soluções para a situação de conflito entre a comunidade indígena apinajé e os municípios do entorno da terra indígena.

    A audiência pública é parte de inquérito civil público que tramita na PR/TO com o objetivo de debater e buscar solução para o problema de ocupação territorial, ameaças e constrangimentos sofridos pela comunidade indígena apinajé, a partir de moradores da cidade de Cachoeirinha, em razão de conflito violento ocorrido em dezembro de 2007, na aldeia Buriti Comprido. A comunidade relata transtornos, medo e impedimento de trabalhar na roça, caçar, pescar e morar dentro das terras indígenas já demarcadas.

    A audiência foi deliberada durante assembleia da Associação União das Aldeias Apinajé (Pempxá), da qual o MPF/TO fez parte, em 29 de setembro de 2011. Outras deliberações da assembleia foram solicitar medidas ao Ministério da Justiça, Funai, MPF e Polícia Federal em relação às ameaças e constrangimentos sofridos pelos índios e a criação de uma comissão composta por representantes da comunidade indígena, Funai e MPF com o objetivo de discutir e definir estratégias de enfrentamento dessa questão.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)